Você conhece algum colega de profissão que já sofreu com um processo devido a algum procedimento mal sucedido, ou um paciente insatisfeito?

Eu conheço um, e vou contar como ele perdeu R$ 35 mil.

Sabe aquelas coisas que a gente acha que só acontece com pessoas desconhecidas e profissionais ruins?!

Então, não foi esse o caso, eu conheço ele e sei da qualidade do serviço técnico e do atendimento da equipe.

Por questões éticas não vou expor ele ou a clínica dele, quero apenas alertá-los e ajudar de alguma forma.

Quando esse meu colega me contou sobre o processo, fiquei curioso e comecei a pesquisar sobre o assunto.

Na pesquisa, vi que os CROs do Brasil inteiro estão registrando um número cada vez maior de processos contra cirurgiões dentistas.

Não acho que isso seja porque a nossa classe está ficando pior, pelo contrário, acho que a odontologia melhorou muito nos últimos anos.

Acredito que o que acontece é que nossos pacientes estão diferentes, eles estão mais cientes dos seus direitos e estão colocando-os em prática.

Podemos evitar algumas situações, imaginar alguns casos, tomar algumas precauções, mas nós sabemos que diversas coisas podem acontecer independentemente da nossa perícia.

A lima pode fraturar, a prótese pode ficar mal adaptada e, mesmo que esteja tudo certo, alguns pacientes podem não ficar satisfeitos e isso talvez já seja motivo suficiente para um processo.

Às vezes até por falta de sorte, como a do meu colega que atendeu um paciente que agiu de má fé.

bloganuncio

Sem dúvida nenhuma, a melhor maneira de se proteger desse tipo de problema é ter uma boa relação com seus pacientes.

Mas nem sempre conseguimos isso quando temos uma equipe maior.

Um outro problema que a maioria dos nossos colegas têm é o controle da documentação necessária.

Muitos dentistas acabam perdendo processos simplesmente por não terem seus casos documentados corretamente.

Descobri alguns meses atrás que existem seguros para proteger a nossa profissão nesses casos.

São seguros muito baratos que cobrem indenizações e gastos com advogados.

Quando eu descobri isso, pensei na hora que precisávamos oferecer esse produto no Simples Dental.

O que me deixou chocado foi que, no Brasil, apenas 10% dos profissionais da saúde possuem esse tipo de seguro, enquanto nos EUA, esse percentual gira em torno de 70%.

Isso me fez ter certeza de que a nossa classe precisa investir mais nesse tipo de produto.

Comecei a conversar com várias seguradoras e fechamos uma parceria com a maior empresa de seguros do mundo.

A notícia boa é que agora o Simples Dental tem esse tipo de produto. Para saber mais, clique aqui.

Mas fica aqui o apelo que, mesmo que você não use o nosso produto, contrate um outro seguro de responsabilidade civil.

Com isso, além de proteger a integridade da nossa profissão, você evita muita dor de cabeça.

Espero ter ajudado. Um grande abraço!

Ramon Maciel
Ramon Maciel cirurgião dentista e co-founder do Simples Dental, Simples Lab e Site do Doutor. Responsável pelo marketing e atendimento dos produtos. Viu que contar historias é legal, mas fazer história é muito mais desafiador.